Animais de zoos: a vida nas mãos de conflitos e crises económicas

Este post não tem por objectivo argumentar contra a existência ou não de zoos.

Pretendemos sim que todos os nossos leitores reflitam e sejam sensibilizados para o quão vulneráveis eles são e quão dependentes estão da estabilidade económica e política da nações em que vivem.

Replicamos por isso aqui, dois artigos publicados no website P3 do Jornal Público: duas históricas em lados opostos do mundo, com finais diferentes mas com protagonistas idênticos, em todo o seu sofrimento.

Há animais a morrer à fome em jardins zoológicos da Venezuela

zoovenezuela.png

Nos últimos seis meses, perto de 50 animais morreram à fome num dos principais jardins zoológicos da Venezuela. A escassez de alimentos que afecta os venezuelanos e os obriga a passar largas horas em filas de racionamento também tem impacto na vida dos animais mantidos em cativeiro. No Jardim Zoológico de Caricuao, revela a agência Reuters, vários porcos vietnamitas, coelhos e pássaros não comem há duas semanas. A denúncia é feita por Marlene Sifontes, líder sindical dos funcionários do Estado venezuelano responsáveis pelos parques. Já no zoo de Punto Fijo, o director reportou três mortes por fome só no mês de Maio. Os animais permanecem em recintos áridos e alimentam-se da comida doada aos jardins zoológicos por associações ou particulares — sobretudo fruta, porque a carne vermelha é um bem extremamente raro no país.

Artigo original: http://p3.publico.pt/pet/21229/ha-animais-morrer-fome-em-jardins-zoologicos-da-venezuela

Fonte de imagem: http://p3.publico.pt/pet/21229/ha-animais-morrer-fome-em-jardins-zoologicos-da-venezuela

Gaza: o pior zoo do mundo fechou portas

zoogaza

O pior jardim zoológico do mundo, situado em Khan Younis, na Faixa de Gaza, fechou finalmente as portas, permitindo o salvamento dos 15 animais que sobreviveram à escassez de alimentos que durante sete semanas vitimou 50 animais. Mohammad Oweida, o dono do parque zoológico “, confessa-se destroçado. “Vivi e trabalhei neste zoo durante nove anos. Estava mais ligado aos animais do que às pessoas.” “Hoje sou forçado a deixá-los ir para que possam viver uma vida melhor”, declarou à Agência Reuters. Sentirá falta, sobretudo, de Laziz, o tigre-de-bengala de quem cuidou desde cria. O tigre de oito anos sobreviveu, até ao dia 24 de Agosto, na companhia de animais que o parque taxidermizou à medida que foram sucumbindo à fome; a sua transferência para Lionsrock, na África do Sul, é aguardada com expectativa. Os restantes 14, entre eles cinco macacos, alguns porcos-espinhos e um emu, serão transferidos para Israel e para a Jordânia.

Artigo original: http://p3.publico.pt/pet/21471/gaza-o-pior-zoo-do-mundo-fechou-portas

Fonte de imagem: http://p3.publico.pt/pet/21471/gaza-o-pior-zoo-do-mundo-fechou-portas

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s